domingo, 26 de abril de 2009

tulipas:arranjo de tulipas laranja e brancas


video

só mais um minuto

Um homem, no limite de suas forças, atentou contra aprópria vida com uma arma de fogo. Ouvindo o tiro, ovizinho entrou naquele apartamento, e ao lado do corpoencontrou uma carta assim escrita:"Não deu para suportar.Passei a noite toda como um louco pelas ruas.Fui a pé...não tinha condições de dirigir. Perdi meu emprego por injustiça feita contra mim. Nada mais consegui.Ontem telefonaram avisando que minha moradia no campo foi incendiada.Estava ameaçado de perder este apartamento por não ter pago as prestações. Só me restou um carro tão desgastado que nada vale.Afastei-me de todos os meus amigos com vergonha desta humilhante situação... e agora, chegando aqui, não encontrei ninguém...fui abandonado e levaram até minhas melhores roupas!Aquele que me encontrar, faça o que tem que ser feito.Perdão.O vizinho dirigiu-se ao telefone para chamar a polícia.Quando esta chegou viu que havia recado na secretáriaeletrônica. Era a voz da mulher do morto:- Alô ! Sou eu querido! Ligue para a firma! O engano foireconhecido e você está sendo chamado de volta para asemana que vem! O dono do apartamento disse que tem umaboa proposta para não o perdermos! Estamos na nossacasinha de campo. A história do incêndio era trote! Issomerece uma festa, não merece? Nossos amigos estão vindopara cá. Um beijo! Já coloquei suas melhores roupas noporta malas do seu carro. Vem!Nunca perca a esperança, por piores que sejam as circunstâncias.

de olho nas metas

Era uma vez um cocheiro que dirigia uma carroça cheia de abóboras.A cada solavanco da carroça, ele olhava para trás e via que as abóboras estavam todas desarrumadas.Então ele parava, descia e colocava-as novamente no lugar. Mal reiniciava sua viagem, vinha outro solavanco e... tudo se desarrumava de novo.Então ele começou a ficar desanimado e pensou: "jamais vou conseguir terminar minha viagem!É impossível dirigir nesta estrada de terra, conservando as abóboras arrumadas!".Quando estava assim pensando,passou à sua frente outra carroça cheia de abóboras e ele observou que o cocheiro seguia em frente e nem olhava para trás: as abóboras que estavam desarrumadas organizavam-se sozinhas no próximo solavanco.Foi quando ele compreendeu que, se colocasse a carroça em movimento na direção do local onde queria chegar, os próprios solavancos da carroça fariam com que as abóboras se acomodassem em seus devidos lugares.Assim também é a nossa vida: quando paramos demais para olhar os problemas, perdemos tempo e nos distanciamos das nossas metas.