sábado, 27 de fevereiro de 2010

Seja idiota


A idiotice é vital para a felicidade.

Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre. Putz! A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.

No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você. Ignore o que o boçal do seu chefe disse. Pense assim: quem tem que carregar aquela cara feia, todos os dias, inseparavelmente, é ele. Pobre dele.

Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo,soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça?

hahahahahahahahaha!...

Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor idéia de como preencher as horas livres de um fim de semana? Quanto tempo faz que você não vai ao cinema?

É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí,o que elas farão se já não têm por que se desesperar?

Desaprenderam a brincar. Eu não quero alguém assim comigo. Você quer? Espero que não.

Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... a realidade já é dura; piora se for densa.

Dura, densa, e bem ruim.

Brincar é bom. Entendeu?

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço,não tomar chuva.

Pule corda!

Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.

Ser adulto não é perder os prazeres da vida - e esse é o único "não" realmente aceitável.

Teste a teoria. Uma semaninha, para começar.

Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são:
passageiras. Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!

Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus e que tal um cafezinho gostoso agora?

A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso cante, chore,dance e viva intensamente antes que a cortina se feche!

10 comentários:

  1. Olá. Desculpe vir assim... meio na “correria”; mas é que estou divulgando meu último trabalho e gostaria de saber sua opinião sobre este assunto atual e sempre instigante; falo do conto “O Diário de Bronson” que trata do tema vaidade e verdades.
    Espero a sua visita e prometo retornar com melhores modos e mais tempo. (sorrio).
    Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com. Parabéns por seu blog e bela postagem!

    ResponderEliminar
  2. Eu sou idiota e sou muito feliz assim!
    Parabêns pela postagem!
    Muito legal, levanta a auto estima das pessoas =)

    ResponderEliminar
  3. Concordo plenamente amiga Joana!
    A vida é para ser vivida e todo momento é precioso. Precisamos aproveitar tudo com alegria.
    Sejamos "idiotas" felizes e não "certinhos" amargurados.
    Beijo grande,Fernandez.

    ResponderEliminar
  4. Oi querida Joana, eu sou uma criança grande, claro que não todo o tempo..kkkk Mas explico, adoro brincar, zoar, tenho sempre um sorriso nos lábios (mesmo estando triste), adoro sentar com minhas cadelas e fazer farra com elas, perto de minhas sobrinhas regrido alguns anos(kkkkkkkk..)porque elas implicam comigo e eu entro na zoação... Sou assim o que não me faz menos chorona, estressada e preocupada com os problemas diários, mas ao menso deixam eles mais amenos, não faz eu levar tudo tão a sério esquecendo a alegria que é viver.

    Adorei o texto.
    Beijos no coração.
    Márcia Canêdo

    ResponderEliminar
  5. Viva.... aqui quem lhe fala é a Sillybell namorada do Sillybelly (assim, somos "silly" de bobos; eu Bell de Thinkerbell e ele Belly de "barriga" mesmo). Pronto. Espero que minha resposta seja ótima para colorir seu post sensacional. Beijos Joaninha!

    ResponderEliminar
  6. Muito bom, Joana. Os outros, e nem as circunstâncias têm o direito de nos fazer infelizes. Precisamos pegar leve, ter leveza nos pensamento e nas nossas ações e reações e, jamais entrar nas tensões alheias. Então sejamos felizes...
    Um abraço
    João

    ResponderEliminar
  7. Eu adoro gente de bom humor. Gente que brinca, que sabe brincar, que fala besteiras, que é meio doido de vez em quando e que tem defeitos infantis. Gosto de gente normal, porque nesta terra tem muito cacique e falta muitos índios!
    Então eu fico com a minoria...
    Bjs

    Valéria

    ResponderEliminar
  8. Ser idiota é mesmo a solução para o stress e para a boa convivência
    Voltar a ser criança e dar valor às peaquenas coisas

    MUito bom
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Olá querida Joana,

    Parabéns pelo post.
    Adorei a sua crônica.
    Todo dia, quando acordo, a minha decisão sempre é por um dia feliz, descontraído, brincalhão, principalmente quando os netos estão comigo.
    Qual o problema de sermos idiotas, mas felizes?
    Não vejo problema algum e conclamo todos a serem "idiotas".
    Carinhoso e fraterno abraço,
    Lilian

    ResponderEliminar
  10. Olá Joana!

    Que texto lindo! É isso mesmo, ser idiota é muito bom. Eu sou idiota muitas vezes, felizmente. Pior, sou idiota ao desafio com os meus filhos mais velhos e todos gostamos muito. Já chega a cara carrancuda da vida, não é?

    Beijinhos
    Luísa

    ResponderEliminar