sábado, 6 de agosto de 2011

Administrando o medo.




Recente pesquisa revelou que muitos vivem dominados pelo medo.

Medo que vai desde o de ser assaltado, perder um filho, descobrir que tem uma doença grave, não conseguir pagar as contas, a sofrer um acidente, ter um ataque cardíaco ou perder o parceiro.

Alguns dos entrevistados revelaram que nem saem de casa ou que, em casa, vivem em sobressalto, ao menor ruído estranho.

Naturalmente, vivemos num mundo onde há muita violência, maldade e dificuldades.

Mas é importante se pense um pouco, a fim de não se engrossar o rol dos que vivem sob a injunção do medo, perdendo anos preciosos das próprias vidas.

Assim, não sofra por antecipação. Algumas pessoas, sugestionáveis, assistem imagens violentas na TV e acham que fatos como aqueles poderão acontecer com alguém da sua família.

Tomar precauções é recomendável. A ninguém se pede que seja incauto, imprevidente.

Mas daí a ficar pensando, a toda hora, que algo terrível vai acontecer, será o mesmo que desistir da vida desde agora.

Pessoas que assim agem podem não se tornar vítimas de acidentes, de assaltos ou de doenças, mas do próprio medo.

Medo que as manterá infelizes, isoladas.

Por isso, nunca deixe que o medo o paralise. Faça o que tiver que fazer: ir à escola, às compras, ao templo religioso.

Se enfrentar medos e preocupações sozinho lhe parecer difícil, procure ajuda. Pode ser de um psicólogo, de grupos de pessoas que sofrem problemas semelhantes ou de um bom amigo.

E, em vez de se torturar com uma infinidade de contas a pagar, pense mais antes de adquirir o novo eletrodoméstico, de realizar a viagem dos seus sonhos, comprar a roupa da moda.

Aprenda a viver de acordo com os recursos que dispõe. Dê um passo de cada vez. Planeje férias com antecedência. Programe-se.

Não gaste tudo que ganha. E, muito menos, não gaste o que ainda não ganhou.

Não fique pensando em ganhar na loteria, na sena, na loto, no programa televisivo. Trabalhe e sinta orgulho de poder, com seu próprio esforço, ir adquirindo o de que necessita.

Em vez de ficar pensando na possibilidade de se manifestar essa ou aquela doença terrível, opte por fazer check-up anual.

Não espere para ir ao médico somente quando a dor o atormente, um problema de saúde se manifeste.

Procure o médico para saber se está tudo bem com você. Faça exames. Pratique exercícios sob supervisão.

Ande até a panificadora, em vez de ir sempre de carro. Pratique jardinagem, lave o carro.

Pense, sobretudo, positivamente: Deus protege a minha vida. Sou abençoado por Deus. Sou filho de Deus.

Trabalhe com alegria, ganhando as horas. Não transforme o seu ambiente profissional em um cárcere de torturas diárias.

Sorria mais. Faça amigos. Converse com os amigos. Estabeleçam, entre vocês, um cuidado mútuo.

Isso no que se refere a você, aos seus filhos, ao seu patrimônio.

Unidos seremos fortes.

Enfim, não tenha medo do medo. Ele é um legado saudável e protetor. Mas se torna um problema quando fica exagerado ou irracional.
* * *
Mantenha sua confiança em Deus, que governa o mundo e zela por sua vida.

De todos os medos o que mais o deve preocupar é o de perder a presente reencarnação, por comodismos e invigilância.

E para este, a melhor solução é realizar, a cada dia, o melhor de si, entregando-se a Deus.



Precisamos fazer nossa parte nesse mundo, superar os medos, ter fé e acima de tudo valorizar nossas vidas. Ter medo no limite é normal afinal nos mostra que temos cautela, porém não podemos deixar isso se transformar em algo que não nos deixa mais viver. E você o que pensa disso?

(V. S. )

4 comentários:

  1. Atendendo sua indicação verifiquei em seu post ser um aprendizado sobre o medo em todos os sentidos e pude também ver em como pode esses medos serem superados a exemplo destas frases que faço o destaque a seguir:
    "Deus protege a minha vida. Sou abençoado por Deus. Sou filho de Deus...Mantenha sua confiança em Deus, que governa o mundo e zela por sua vida...
    E para este, a melhor solução é realizar, a cada dia, o melhor de si, entregando-se a Deus...
    Precisamos fazer nossa parte nesse mundo, superar os medos, ter fé e acima de tudo valorizar nossas vidas. Ter medo no limite é normal afinal nos mostra que temos cautela, porém não podemos deixar isso se transformar em algo que não nos deixa mais viver. E você o que pensa disso?"

    ResponderEliminar
  2. Muito difícil de responder por que acho que depende do grau de medo de determinada coisa. Como o medo de falar em publico que muitas pessoas têm, mas tem que enfrentar. Mas eu já li que em caso de extrema emoção você consegue sim vencer um medo de grau altíssimo. Vamos supor que você tem medo de água, e alguém te ofereça um milhão pra pular no mar, com um medo altíssimo você não iria de jeito nenhum, mas se seus pais ou uma pessoa que você ama estiver se afogando o medo e esquecido e a pessoa enfrenta. Só com uma forte emoção. Agora saber como administrar os pensamentos e o seu medo, se alguém souber pelo amor de deus eu quero saber. Acredito que com a prática e o habito de peneirar o que queremos pensar, conseguimos sim administrar o que queremos. Eu particularmente aproveito esses momentos para ponderar prós e contras em minha vida, analisar minhas ações para tentar no outro dia corrigir e prevenir novos erros.abs

    ResponderEliminar
  3. Saudações!
    Amiga JOANA:
    A sua matéria é verdadeiramente de grande relevância. Tem muitos pontos esclarecidos que eu ainda não tinha atentado, desse modo, vou reavalizar as minhas posições quanto ao tema.
    Parabenizo-a por mais um magnífico post!
    Abraços,
    LISON.

    ResponderEliminar
  4. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar